segunda-feira, 26 de junho de 2017

LULA SEGUE EM 1° EM PESQUISA DATAFOLHA

Resultado de imagem para LULA LIDERA PESQUISA

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) manteve a liderança nas intenções de voto para a eleição presidencial de 2018 com 30 por cento da preferência do eleitorado, à frente da ex-ministra Marina Silva (Rede) e do deputado Jair Bolsonaro (PSC), que aparecem empatados com 15 por cento, de acordo com pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira.
Em cenário tendo o prefeito de São Paulo, João Doria, como candidato do PSDB, Lula passou de 31 por cento em abril para os atuais 30 por cento, enquanto Bolsonaro foi de 13 por cento para 15 e Marina saiu de 16 para os mesmos 15 por cento. O tucano aparece em quarto lugar, com 10 por cento, um ponto acima do levantamento anterior.
Lula também alcança os 30 por cento de preferência do eleitorado quando o governador paulista, Geraldo Alckmin, substitui Doria como concorrente do PSDB. Nesse cenário, Bolsonaro fica um ponto à frente de Marina, 16 a 15 por cento, e o tucano aparece com 8 pontos. Bolsonaro sobe ante os 5 por cento de levantamento realizado em dezembro de 2015, enquanto Marina cai dos 24 por cento que possuía.
Em simulações para o 2º turno, Lula vence Alckmin (45 a 32 por cento), Doria (45 a 34) e Bolsonaro (45 a 32), mas empata com Marina (40 a 40), de acordo com o Datafolha. Em uma eventual disputa entre Marina e Bolsonaro, a ex-ministra venceria por 49 a 27 por cento.
Apesar da liderança nas intenções de voto, Lula também aparece em primeiro lugar na lista das maiores rejeições, com 46 por cento, seguido por Alckmin (34) e Bolsonaro (30).

A pesquisa Datafolha foi realizada entre os dias 21 e 23 de junho, com 2.771 pessoas, em 194 cidades. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.

FONTE: REUTERS BR

PM ENCONTRA TORNOZELEIRA QUEBRADA

Tornozeleiras possuem GPS para determinar a localização dos apenados (Foto: Divulgação/Sejuc)

Um homem condenado pela Justiça foi detido neste sábado (24), em Natal, após uma abordagem da Polícia Militar que constatou que estava foragido. A tornozeleira eletrônica que ele deveria usar por cumprir pena domiciliar monitorada foi encontrada quebrada na sua casa, no bairro dos Guarapes, zona Oeste da capital.
O foragido foi encontrado por policiais do 9º Batalhão da Polícia Militar na rua Tiradentes, no mesmo bairro, ainda durante a manhã. Ele estava só e desarmardo. Ao ser abordado, porém, deu um nome falso. Mesmo assim, os policiais foram até a casa do suspeito.
"Eles conseguiram identificá-lo e viram que tinha um mandado aberto. Quando chegaram na casa, encontraram a tornozeleira quebrada. Fez isso para poder continuar cometendo os delitos sem ser identificado", afirmou o cabo Marcos Calixto, do 9º Batalhão da PM.
Cumprindo pena desde 2011 devido a duas condenações por porte ilegal de armas na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, o detento recebeu progressão de regime e foi liberado para prisão domiciliar com monitoramento eletrônico em março de 2017.
Porém no dia 5 de junho a Secretaria de Justiça e Cidadania do Rio Grande do Norte (Sejuc) informou à Justiça que o preso havia violado o equipamento. Foi expedido um mandado ordenando que ele voltasse a cumprir pena no regime semi-aberto, indo dormir na cadeia todos os dias. Mas, como isso não ocorreu, um novo mandado de prisão foi expedido na última quinta-feira (22).

FONTE: G1

PARABÉNS MOZANIEL

Resultado de imagem para Mozaniel Melo

Com muita alegria neste dia, que parabenizamos o Engenheiro Civil e Ex-Prefeito de Guamaré, Mozaniel de Melo. Esta data, certamente, será lembrada por muitos amigos, parceiros e correligionários. O desejo deste blog é que Deus em sua Grandeza te proteja, que haja paz em seu lar, que a felicidade impere em sua trajetória, e que as mais ricas bençãos celestiais te sejam presentes de Deus.

Parabéns Mozaniel!


sábado, 24 de junho de 2017

ATOR FÁBIO ASSUNÇÃO É PRESO EM PERNAMBUCO

Resultado de imagem para fabio assunção preso

Logo após confusão com moradores da cidade Arcoverde em Pernambuco, o Ator Fábio Assunção foi preso. Aparentando estar bêbado e drogado, o ator brigava com populares pernambucanos, assim a polícia foi chamada. Ao chegar ao local, os militares tentaram acalmar o ator, porém ele estava totalmente descontrolado, assim desacatando e quebrando o para-brisa da viatura da polícia militar, assim os PM's não tiveram outra opção, e de pronto o conduziram à delegacia da cidade. Até o momento, não se sabe as providências que serão tomadas e qual será o destino do ator. 

Vejam os vídeos:






POLÍCIA FEDERAL FAZ VARREDURA NO STF

Resultado de imagem para Grampos telefonicos charge

A Polícia Federal fará varredura no STF. A pedido da presidente do STF, a Ministra Carmen Lúcia, a Polícia Federal fará minuciosa investigação em todo o Supremo. Gabinete a gabinete, sala por sala, tudo será investigado, pois depois de ações ilegais de grampos outrora, agora a corte procura isentar qualquer problema repetido no mesmo assunto.

As varreduras para detectar grampos ou outras ameaças ocorrem periodicamente no Supremo. Mas, essa inspeção, determinada pela presidente da Corte, será realizada após a divulgação de supostos grampos envolvendo o relator da Operação Lava Jato, Ministro Edson Fachin.

Indiretamente, essa hipótese de grampo, tem como fim desarticular os atos do Ministro Fachin. Espera-se que a PF vasculhe tudo, e se houver algo que seja dissipado, e que venham à mídia informar o que se tinha e quem pode estar envolvido. 

BRASIL: NÃO ME CONVIDARAM PRA ESTA FESTA POBRE, QUE OS HOMENS ARMARAM PRA ME CONVENCER

Imagem relacionada

Governo Temer chega a míseros 7% de aprovação. Depois de tantas acusações, tantos escândalos, tantas mudanças incoerentes, o presidente Michel Temer está acuado à uma rejeição sem precedente, mostrando-se bem mais grave do que o governo Collor.

Preocupado com tanto desprezo social, Temer busca desenfreadamente manter a sua governabilidade, mesmo pra que isso ocorra, ele precise usar das mais vis ações, e mais vituperosas alianças. Ontem, o PMDB do presidente, mostrou o quanto é corruptível e passivo à toda e qualquer prova circunstancial contra si ou seus aliados. Mostrou isso, quando de forma ridícula, o Presidente da Comissão de Ética do Senado, o Senador João Alberto Souza (PMDB-MA), arquivou sem recurso o processo de cassação de Aécio Neves. Eis ai o jogo sujo e imundo dos partidos que compõe a base aliada de Temer. Agora, responda cidadão brasileiro: ainda tem moral para se sustentar na presidência um homem como Temer? Será que as provas apresentadas contra Aécio são insuficientes, como afirmou João Souza? Chega a ser vergonhoso, não só no Brasil, mas no mundo todo.

Um presidente patético cria uma nação de "patetas". 

Cazuza em sua música "Brasil", ainda que escrita a 30 anos, se faz contemporânea à realidade vivida hoje o país. Segue a letra:

"Não me convidaram
Pra esta festa pobre
Que os homens armaram
Pra me convencer
A pagar sem ver
Toda essa droga
Que já vem malhada
Antes de eu nascer

Não me ofereceram
Nem um cigarro
Fiquei na porta
Estacionando os carros
Não me elegeram
Chefe de nada
O meu cartão de crédito
É uma navalha

Brasil!
Mostra tua cara
Quero ver quem paga
Pra gente ficar assim
Brasil!
Qual é o teu negócio?
O nome do teu sócio?
Confia em mim

Não me convidaram
Pra essa festa pobre
Que os homens armaram
Pra me convencer
A pagar sem ver
Toda essa droga
Que já vem malhada
Antes de eu nascer

Não me sortearam
A garota do Fantástico
Não me subornaram
Será que é o meu fim?
Ver TV a cores
Na taba de um índio
Programada
Prá só dizer "sim, sim"

Brasil!
Mostra a tua cara
Quero ver quem paga
Pra gente ficar assim
Brasil!
Qual é o teu negócio?
O nome do teu sócio?
Confia em mim

Grande pátria
Desimportante
Em nenhum instante
Eu vou te trair
Não, não vou te trair

Brasil!
Mostra a tua cara
Quero ver quem paga
Pra gente ficar assim
Brasil!
Qual é o teu negócio?
O nome do teu sócio?
Confia em mim

Brasil!
Mostra a tua cara
Quero ver quem paga
Pra gente ficar assim
Brasil!
Qual é o teu negócio?
O nome do teu sócio?
Confia em mim

Confia em mim
Brasil!"  

BRASIL REAGE AOS EUA SOBRE EMBARGOS À CARNE

O governo brasileiro cogitou motivações econômicas por trás da suspensão das importações da carne in natura do país pelos Estados Unidos, argumentando que os problemas apontados em relação ao produto não trazem risco à saúde pública.
"Temos que acreditar que todos os parceiros comerciais do Brasil agem com lealdade, da mesma forma como país age. Mas não podemos descartar que haja motivações econômicas nesse processo", disse o secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Eumar Novacki, a jornalistas.
"Vamos levantar tudo isso", disse, ressaltando que o governo investigará os problemas citados pelo USDA, o Departamento de Agricultura dos EUA, para suspender os embarques na véspera.
Preliminarmente, Novacki disse que há indicações de que os abscessos encontrados na carne pelo USDA, um dos motivos da suspensão, são reação à vacinação do gado contra febre aftosa.
Durante a coletiva de imprensa, Novacki defendeu o sistema de inspeção federal, que classificou como robusto, e afirmou que o país não pode aceitar que questões econômicas eventualmente estejam por trás de tais medidas.
"Percebemos que existe um movimento nacionalista nos Estados Unidos. Esse foi o primeiro movimento concreto em relação à agricultura que nos coloca um alerta, uma luz amarela", disse, destacado que o Brasil foi pego de surpresa com a suspensão.
Ele disse também que, se for identificado que a suspensão é meramente comercial, vai discutir a questão em fóruns como a Organização Mundial do Comércio (OMC).
Novacki afirmou que o Ministério trabalha para reverter a suspensão o mais rápido possível, incluindo uma visita técnica aos EUA prevista para a primeira semana de julho, preparatória para uma viagem do ministro Blairo Maggi.
Mais cedo, Blairo afirmou em publicação em rede social que o Brasil "vai lutar pelo mercado" de carne bovina dos EUA, aberto apenas no ano passado após 17 anos de negociações, que em geral empacavam na questão da febre aftosa.
O Brasil, maior exportador global de carne bovina, é o único país livre de aftosa com vacinação que exporta aos EUA.
As exportações brasileiras aos norte-americanos ainda são relativamente pequenas dentro do total de 5,5 bilhões de dólares de 2016. As vendas aos EUA atingiram quase 50 milhões de dólares de janeiro a maio, mas o mercado é visto com o importante para conquistar países como Japão e Coreia do Sul.
Novacki disse ainda que os EUA são concorrentes do Brasil, que pode exportar 100 milhões de dólares ao país em 2017.
Segundo ele, a suspensão envolveu as 15 plantas habilitadas no país para exportação da carne in natura para os EUA, entre elas unidades da JBS (cinco), Minerva e Marfrig (quatro cada).
Marfrig e Minerva disseram que vão redirecionar embarques aos EUA a partir de unidades no Uruguai, durante a suspensão. A JBS, que tem boa parte das operações nos EUA, não se manifestou.
VACINAÇÃO
Novacki comentou que, embora os problemas apontados possam ser reação natural causada pela vacinação e não coloquem em risco a saúde pública, causam "aparência não muito conforme" no produto.
"Tudo indica que sejam problemas causados pela vacinação. Mas pode haver também problemas de manuseio, de operação. Vamos detectar quando tivermos a investigação concluída", disse ele, afirmando que haverá uma auditoria rígida para verificação da qualidade das vacinas contra aftosa.
Para representantes da indústria veterinária, é improvável que a vacina cause os abscessos, que poderiam ser decorrentes de agulhas rombudas (que perderam a ponta) ou mal esterelizadas, devido ao medicamento em si.
Em carta enviada ao governo brasileiro, o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) apontou a necessidade de uma revisão abrangente do programa de inspeção de segurança alimentar do país após a identificação de violações na carne in natura, como abscessos e material estranho não identificado.
O secretário disse que esse material estranho pode ser osso.
A suspensão à carne brasileira veio após o USDA ter elevado em março os testes para a carne, como precaução após a operação Carne Fraca, que revelou um esquema ilegal de fornecimento de produtos alterados ou adulterados com a participação de empresários e fiscais do Ministério da Agricultura.

A medida norte-americana levanta preocupações, já que os critérios dos EUA costumam ser observados por outros importadores. Novacki disse que o Brasil tem respondido a questionamentos da União Europeia sobre o tema. O Canadá disse nesta sexta-feira que rejeitou 6 de 191 carregamentos de carne bovina do Brasil desde 10 de abril.

FONTE: REUTERS BR